FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Variedades de café resistentes são vantajosas

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 23/11/2016

4
1
Por José Braz Matiello, Saulo Roque de Almeida e Iran B. Ferreira – engenheiros agrônomos da Fundação Procafé e C.H.S. Carvalho – Pesquisador Embrapa-Café

Plantar uma variedade/cultivar de cafeeiros com resistência à ferrugem tem sido uma alternativa vantajosa, em relação ao plantio das tradicionais - catuai e mundo novo. Por isso, nos últimos anos, cresceu, bastante, a adoção de variedades que, além da sua boa capacidade produtiva, associam fatores de resistência.

A lavoura de café, sendo uma cultura perene, implantada para cultivo, continuado, por 15-20 anos, ou até mais, exige todo cuidado, com a escolha adequada da variedade(s). Isso, pois os problemas ligados à genética das plantas podem aparecer só mais tarde e, caso necessário, a substituição da lavoura representa novos custos de formação, bastante elevados.

As variedades resistentes à ferrugem apresentam vantagens como:

1 - A variedade resistente reduz o custo do controle químico e diminui o custo de produção de café;
2 - Evita perdas de produtividade, devidas ao controle químico mal feito;
3 - Reduz efeitos de desequilíbrios por fungicidas;
4 - Diminui problemas ambientais;
5 - Viabiliza o controle da ferrugem em condições adversas – topografia acidentada, sistemas adensados, pequenos produtores, etc.

Além disso, as cultivares desenvolvidas para resistência possuem outras características importantes para sua indicação, destacando-se - a sua boa capacidade produtiva, semelhante ou superior aos padrões susceptíveis (catuai e MN), o bom vigor das plantas, que garante sua recuperação após estresse por carga e a produção de frutos de boa qualidade.

A resistência dos cafeeiros à ferrugem pode, com o passar dos anos, ser quebrada por novas raças do fungo, no entanto, a condição básica de produtividade desses cafeeiros persiste. Ademais, novas raças normalmente têm sido menos virulentas e seu controle fica facilitado. Vejamos o exemplo do controle químico sobre três tipos de variedades, as susceptíveis, as tolerantes e as bem resistentes à ferrugem (quadro 1). Verifica-se que existe uma escala de resposta ao controle, com maiores prejuízos na falta de controle da ferrugem nas variedades susceptíveis.

Resta, então, aos técnicos que fazem as recomendações e aos cafeicultores passarem a utilizar mais as novas variedades, diante das vantagens que elas têm apresentado.

Quadro 1- Aumento da produtividade em cultivares de café com diferentes níveis de resistência à ferrugem após aplicação de fungicidas para ferrugem. Varginha-MG, 2013

Tabela: Procafé

Foto: Procafé
Acauã Cv2 cv8 em Rio Paranaíba - MG, campo da COOPADAP em julho/16. Mesmo com seca brava, ele está aguentando o tranco. Bem produtivo, imune à ferrugem e tolerante ao nematóide exígua



Foto: Procafé
Catucai amarelo 2SL em plantio comercial na região Norte de Minas, em Machado Mineiro. Bem produtivo, boa maturação e tolerante à ferrugem 

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ALEXANDRE

ALFENAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 05/11/2017

Prezado Adelber,



Quais variedades você acha que têm o melhor custo/beneficio para uma lavoura totalmente mecanizada na região de Alfenas, sendo no sistema sequeiro, e com safra zero? As variedades Arara e Catucai 2SL possuem resistência à seca?

Desde já agradeço,



Alexandre. 
ADELBER VILHENA BRAGA

CAMPESTRE - MINAS GERAIS

EM 23/02/2017

Caro Washington

Tudo o que você pretende fazer quanto a planejamento e manejo me parece muito sensato.

Os catuais realmente são muito bons e se adaptam bem as várias regiões do Brasil. No entanto, o catucai 24-137 e o 2 SL  podem ser vantajosos pois são tão produtivos quanto os catuais e apresentam mais vigor após podas, tolerância a ferrugem, e uma vantagem fundamental para o sistema de safra zero que pretende usar, a precocidade de maturação. Como amadurecem um pouco antes você poderá colher mais cedo, e esqueletar imediatamente após, assim a primeira produção certamente será maior e justificará um novo esqueletamento!
WASHINGTON

EM 23/02/2017

Adelber, estou querendo plantar 20 mil mudas de Catucai Amarelo... não decidi ainda qual será nem em que espaçamento...



Local: Alto Jequitiba-MG - Zona da Mata; A terra é boa para o cultivo, o solo está descansando a 10 anos... a colheita é semi mecanizada...  o terreno é montanhoso...



Pretensão:  Catucai Amarelo; 0,5 x 2,5.... após o 3º anos, fazer um micro-terraceamento... após a 6º colheita, esqueletamento alternado...



Meus vizinho (tios), todos tem o CATUAÍ 44, que realmente se deu bem na região...





O que me aconselha?





Washington Horsth




ADELBER VILHENA BRAGA

CAMPESTRE - MINAS GERAIS

EM 25/11/2016

Plantar uma variedade de café mais vigorosa e tolerante a ferrugem e outras doenças é uma vantagem competitiva importante quando se fala do agronegócio café. Uma lavoura de café deve ser planejada para ser lucrativa mesmo em épocas de preços ruins, e, portanto, devemos usar de todas as técnicas possíveis para baixar o ponto de equilíbrio e tornar a cafeicultura mais sustentável em todos os aspectos.



Att: Adelber V. Braga