FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Menor gravidade de nematoides M. exígua em replantios de cafeeiros

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 22/08/2019

1
2

Observações de campo mostram que em replantios de cafeeiros (em lavouras infestadas pelo nematoide M. exígua) a gravidade da infestação nas plantas novas é menor quando em comparação com a substituição total da lavoura.

A ocorrência do nematoide de galhas Meloidogyne exígua é bastante generalizada na cafeicultura brasileira, sendo que a maioria das lavouras velhas possui este nematoide nas raízes. Nessa condição, com boa nutrição e tratos adequados, pode-se conviver nas lavouras adultas com essa praga.

O uso de áreas contaminadas pela ocorrência de nematoides, como o M. exígua, para novos plantios de café exige cuidados especiais, pois as plantas novas estarão em contato com altas populações do nematoide. Medidas como rotação de cultivos e uso de variedades resistentes ou mudas enxertadas são indicadas para reduzir os problemas com infestações desse nematoide.

Os novos plantios de café podem ser feitos em substituição às lavouras velhas, depois do seu arranquio ou em dobra ou replantio no meio delas. No caso de replantio ou dobra, era de se esperar maiores problemas com infestação do nematoide nas plantas novas. No entanto, em diversas áreas observadas na região de montanha do Espírito Santo, verificou-se que replantios ou dobras se desenvolvem melhor com menores infestações (galhas) nas raízes do que quando se erradica a lavoura e se planta, em seguida, uma nova.

As razões levantadas para esse comportamento de menor infestação em plantas de replantio/dobra são: a menor mobilidade dos nematoides, aqueles já instalados junto aos seus hospedeiros (as plantas velhas) e, ainda, o menor arejamento do solo nessas áreas de replantio. Ao contrário, nas áreas de substituição de lavouras com arranquio das plantas velhas, os nematoides ficariam sem as hospedeiras e logo infestariam as plantas novas, não dando tempo para o desenvolvimento de suas raízes, dificultando a convivência das plantas jovens com a praga. Pesquisas devem ser realizadas para confirmação dessas hipóteses.

A presente nota técnica tem o objetivo de alertar os técnicos a passarem a observar este comportamento diferencial e não esperado – em caso de replantio/dobra – do nematoide M. exígua, e a passarem a tomar maiores cuidados na substituição de cafezais velhos infestados, de preferência usando materiais genéticos com resistência ou mudas enxertadas sobre porta-enxertos resistentes.


Mau desenvolvimento de cafeeiros (esq.) e infestação de M. exigua nas raízes (dir.) em área de substituição de lavoura velha por novo plantio


Observação de alta infestação de M. exígua em cafeeiro recepado (esq.) e bom desenvolvimento e pouca infestação em cafeeiro replantado próximo à planta recepada (dir.)

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RONALDO TRECENTI

GUARA - DISTRITO FEDERAL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 26/08/2019

Excelente observação de campo. Parabéns!