carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Produção

México e Ruanda se unem para aderir ao Desafio Café Sustentável

Por Equipe CaféPoint (CaféPoint)
postado em 03/08/2016

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Da redação

México e Ruanda se uniram para se tornarem os primeiros a aderir ao Desafio Café Sustentável, programa desenvolvido pela Conservation International com o apoio da Starbucks, do Órgão do Governo para o Desenvolvimento e Expansão das Exportações Agrícolas de Ruanda (NAEB) e outros 18 parceiros. A informação foi reportada pela equipe do Bureau de Inteligência Competitiva do Café, da Universidade Federal de Lavras (Ufla), que produz o Relatório Internacional de Tendências do Café.

De acordo com o Relatório, o programa Desafio Café Sustentável visa fazer do café o primeiro produto agrícola sustentável do mundo. O objetivo deste “desafio” é oferecer técnicas de produção sustentável aos produtores, aumentar a produção das lavouras, fortalecer as organizações de agricultores, incentivar o aumento do consumo interno de café e preservar a natureza, a água e o solo.

Enquanto Ruanda possui aproximadamente 355 mil famílias de pequenos produtores de café, o México possui 500 mil famílias. Em ambos os países a produção de café é de subsistência. Mudanças climáticas, a volatilidade dos preços, a falta de manejo adequado e plantas velhas, criam situações que impactam negativamente os produtores.

Leia o Relatório de julho deste ano completo, que conta também com informações sobre produção, cafeterias e mercado do café.

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo

Equipe CaféPoint    São Paulo - São Paulo

Mídia especializada/imprensa

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Samuel García Pelaez

OUTRA - OUTRO - OUTRA
postado em 13/08/2016

En Colombia mi pais, hay todas las infracciones ambientalistas posibles : cultivos a pleno sol,  aplicacion de 2 toneladas del fertilizante 17-6-18 por hectarea,full control de plagas y enfermedades con diferentes agroquimicos o pesticidas .Por todo lo anterior,podriamos encajar o ser beneficiarios   del programa Conservation International; estamos en mora para trabajar en recuperar todo el daño ocasionado al ambiente .
















Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade