carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Produção

Exportação de café deve ganhar força com a entrada da safra 2017/2018

Por Equipe CaféPoint (CaféPoint)
postado em 12/06/2017

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Por Camila Cechinel  

Em maio, as exportações brasileiras de café verde e industrializado somaram 2,4 milhões de sacas, queda de 3,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. O volume ficou abaixo do que o segmento é capaz de embarcar, mas o cenário pode mudar com a entrada da safra 2017/2018, segundo o presidente do Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé), Nelson Carvalhaes, na última sexta-feira (09). 

Foto: Alexia Santiagencia Ophelia/ Café Editora
                   Foto: Alexia Santiagencia Ophelia/ Café Editora

Segundo o  dirigente, a exportação de 3 milhões de sacas para baixo por mês não é normal para o país, que tem capacidade de embarcar entre 3 milhões e 3,5 milhões de sacas mensalmente. Porém, fatores climáticos ocorridos em 2016 influenciaram no rendimento das lavouras.  Apesar da queda registrada em maio na comparação anual, o resultado foi considerado positivo, uma vez que houve aumento de 9,9% sobre abril. 

"O resultado está dentro do cenário previsto para o período de entressafra. É um indício de que devemos fechar tanto o ano cafeeiro quanto o civil com bom desempenho", disse.  A receita com as exportações alcançou US$ 418,9 milhões, alta de 13% na comparação, refletindo a valorização de 17,2% no preço médio do produto exportado, que ficou em US$ 171,84 por saca, em maio. 
Para Carvalhaes, a entrada da safra 2017/2018, que já está sendo colhida, vai permitir que os embarques melhorem no segundo semestre. "O sentimento do mercado é de que estoques de café se exauriram. E levará tempo para formar novos estoques devido à demanda mundial", disse. 

Do total exportado em maio, 2,2 milhões de sacas foram de café arábica, um aumento de 1,3% em relação ao mesmo mês de 2016. Já as vendas externas do conilon caíram 71,3%, para 19 mil sacas. No acumulado do ano safra 2016/2017, as embarcações também recuaram sobre igual intervalo do ciclo anterior: foram exportados 30,7 milhões de sacas, uma redução de 7,3%. Já entre janeiro e maio deste ano, a redução na comparação com os cinco primeiros meses de 2016 foi de 8,2%, para 12,7 milhões de sacas. 

Diante dos números, a expectativa do Cecafé é que as exportações no ano fiquem estáveis em 34,2 milhões de sacas. Para o ano safra 2016/2017, que está se encerrando, a perspectiva é de decréscimo para entre 33,2 milhões e 33,4 milhões da temporada 2015/2016. 

Expectativa para a safra 2018/2019

Para o ano que vem, as expectativas são as melhores. De acordo com Carvalhaes, "se tudo correr bem com o clima, tudo indica que 2018/2019 será de uma boa safra, possível a atingir recordes de exportação." O último foi em 2015, com 37 milhões de sacas embarcadas. 

 

Direitos reservados

Este artigo é de uso exclusivo do CaféPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo

Equipe CaféPoint    São Paulo - São Paulo

Mídia especializada/imprensa

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

josé iovan teixeira (vando)

Ji-Paraná - Rondônia - Indústria de café
postado em 13/06/2017

Comercializaçao do conilon segue lenta em Rondônia,mas a qualidade do café nesta safra se apresenta bem melhor que das safras anteriores. 

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade