carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Produção

Cafeicultores vão a Alemanha apresentar grãos brasileiros

Por Equipe CaféPoint (CaféPoint)
postado em 30/01/2017

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Por Mariana Proença*

Produtores nacionais de três origens de Minas Gerais irão participar de programação intensa, promovida pelo Sebrae Minas, em Berlim, como parte do programa Origem Minas. Com o objetivo de divulgar os grãos especiais do Brasil, o grupo fará um Road Show, de 30 de janeiro a 11 de fevereiro, na capital alemã.

Foto: Divulgação

Com uma população de 3,5 milhões de pessoas, Berlim é a maior cidade da Alemanha, além de ser a segunda mais populosa e a sétima mais povoada da União Europeia. Com cafeterias de referência, a primeira parada será na embaixada brasileira em Berlim, com uma sessão de cupping dos cafés, com a presença de cafeicultores das origens controladas de Cerrado Mineiro, Mantiqueira de Minas e Matas de Minas.

“Os agricultores, em contato direto com torrefadores e compradores alemães, terão a oportunidade de apresentar em detalhes o seu produto, apontando as características do grão e a história da região de origem”, explica Priscilla Lins, gerente de Agronegócios do Sebrae Minas, que acompanhará a missão.

Foto: Alexia Santi/agencia ophelia / Café Editora
Foto: Alexia Santi/agencia ophelia / Café Editora


A agenda, bem diversificada, terá um momento de contato direto com o público alemão, no gigantesco templo de consumo de Berlim, a loja de departamentos KaDeWe. Segunda maior do gênero na Europa, a Kaufhaus des Westens (KaDeWe) ocupa um prédio de oito andares. São 60 mil metros quadrados de área e 180 mil visitantes/dia, de todas as partes do mundo. Neste dia, produtores terão a oportunidade de servir o café para o público.

Toda a ação tem o apoio da Ally Coffee, trading do grupo brasileiro Montesanto Tavares, que engloba a Atlântica Coffee, Cafebrás, InterBrasil Coffee, localizadas no Brasil. A Ally tem atuação como importadora e distribuidora de café no mercado americano e, mais recentemente, no europeu.

A promoção dos cafés se estenderá para duas cafeterias de referência na cidade, a Chapter One e a Röststätte Berlin. O barista da Chapter One, Gian Zaniol, por exemplo, é o atual campeão italiano do campeonato de Brewers. Já Ivo Weller, da Röststätte, esteve recentemente no Brasil conhecendo os cafés nacionais na região do Sul de Minas. A barista da casa, Nicole Battefeld, conquistou o segundo lugar no Campeonato Alemão de Barista. Nas duas cafeterias serão oferecidas degustações abertas para o público e especialistas.

Programação completa
30/1 – Produtores no KaDeWe
31/1 – Embaixada do Brasil em Berlim, das 15h às 17h
1º/2 – Cafeteria Chapter One – cupping e apresentação para especialistas, baristas e consumidores
2/2 – Cafeteria Röststätte – cupping e apresentação para especialistas, baristas e consumidores
3/2 - KaDeWe – das 11h às 19h – a barista Nicole Battefeld – 2º lugar no campeonato de baristas da Alemanha irá preparar cafés em diferentes métodos.


Os cafés apresentados foram selecionados pelos provadores da Ally e serão torrados na Alemanha. Os eventos nas cafeterias e na KaDeWe são abertos ao público e gratuitos.

Para inscrição no evento da Embaixada, contato pelo e-mail: guarani.morais@itamaraty.gov.br.

Mais informações: www.sebraemg.com.br


_______________________________________
*Este material jornalístico é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize as redes sociais abaixo, creditando a fonte.

(Texto originalmente publicado no site da Revista Espresso [única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Saiba como assinar)

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo

Equipe CaféPoint    São Paulo - São Paulo

Mídia especializada/imprensa

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

GINOAZZOLINI NETO

Londrina - Paraná - Produção de café
postado em 31/01/2017

Muito bom. É uma forma de fugir dos atravessadores. Hoje já temos cafeicultor comprando cafés e exportando. Ganhando muito dinheiro. É um negócio . Mas, se os produtores puderem vender diretamente a remuneração vai ser melhor.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade