ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Agrônomo apresenta vantagens e desvantagens da fertirrigação

PRODUÇÃO

EM 30/03/2017

0
1
Da redação

A técnica de fertirrigação consiste na fertilização combinada com a irrigação. Os adubos minerais são injetados na água de irrigação para formar “água de irrigação enriquecida”. É o que explicou o engenheiro agrônomo Humberto Vinícius Vescove, do Centro Universitário de Araraquara, no interior de São Paulo.

O professor participou da 22ª edição da Fenicafé – Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura, que ocorreu neste mês em Araguari, no Triângulo Mineiro. No evento, o engenheiro agrônomo falou sobre os “Aspectos Práticos da Fertirrigação no Cafeeiro”.

Foto: Divulgação


A fertirrigação é uma técnica de aplicação de adubo o qual o veículo é a água de um sistema de irrigação, essa técnica permite levar os nutrientes as raízes das plantas de forma localizada e pontual, é considerada Sustentável se sua utilização gerar lucros ao produtor, se ambientalmente for correta e tiver função social.

O pesquisador explicou que a técnica, como em tudo tem vantagens e desvantagens. Entre os prós, podemos destacar: aplicação da quantidade e concentração de um nutriente necessário à planta; Permite misturas de fertilizantes com macro e micronutrientes; Permite a aplicação de nutrientes de acordo com as necessidades das plantas, evitando dosagens excessivas de fertilizantes no solo, e paralelamente a lixiviação dos mesmos; Aumenta a eficiência dos fertilizantes aplicando-os com a água nos locais que as raízes estão com maior atividade; Redução da movimentação e tráfego de máquinas agrícolas na lavoura; Baixo custo de aplicação.

Já entre os contras, o engenheiro agrônomo afirma que a técnica: tem um alto custo inicial do projeto de irrigação; Pode ocorrer obstrução dos gotejadores pelo manejo errôneo dos fertilizantes; Necessita de mão de obra especializada que, portanto investimentos em Consultoria e treinamento de funcionários e manutenção dos projetos de irrigação e se a técnica for realizada de formar errada pode acidificar o solo, lixiviar de nutrientes, salinizar o solo e consequentes quedas de produtividade da cultura.

“Acredito que não exista uma receita pronta para a “Fertirrigação”, cada lavoura de café tem suas particularidades; variedades distintas, tipo de solo, diferentes sistema de irrigação, manejo de nutrientes entre outras variáveis, o que dificulta a padronização. A análise da solução do solo, obtida por extratores com cápsula de cerâmica porosa, pode ser considerada ferramenta auxiliar para monitorar e avaliar a disponibilidade de nutrientes às plantas”, conclui. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.