ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Você sabe a diferença entre sachê e cápsula de café?

MERCADO

EM 11/11/2010

4
0
Estamos diante de um mundo de avanços, onde a tecnologia faz cada vez mais parte do dia-a-dia.



Isto também acontece quando o assunto é o preparo de uma xícara de espresso de uma forma cada vez mais prática e refinada.

As modernas máquinas para uso doméstico tem acompanhado bem a evolução do mercado brasileiro. Por essa razão, é conveniente explicar as diferenças entre café em sachê e café em cápsula.

No café em sachê, cada unidade possui aproximadamente 7 gramas de grãos moídos e acondicionados. Trata-se do padrão E.S.E (Easy Serving Espresso) europeu , comum em todas as máquinas destes modelos.

Esse sistema garante um produto mais acessível, porém de excelente qualidade. Tais vantagens encorajam até muitos consumidores a trocarem suas máquinas.

Já no sistema em cápsula, há uma variação entre cinco a oito gramas e o conteúdo é acondicionado em um recipiente de plástico ou alumínio. Neste caso, não há um padrão e cada torrefador pode criar suas próprias medidas. Isso limita as opções do consumidor, que fica "a mercê" de um único produto.

Além disso, em países da Europa, está próxima a proibição deste sistema, por não ser reciclável. O café em sache não polui. Cada unidade possui apenas 2 gramas de papel, que em 6 meses estará reintegrado ao ambiente.

Os profissionais e apreciadores de um bom café, não há porquê resistir à modernidade.

A matéria é do jornalista Gil Manigrassi, para Associação Brasileira de Café em Sachê, adaptada pela Equipe CaféPoint.

4

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

PAULO JOBIM

EM 16/12/2016

A questão é realmente sobre finanças e ganância. Ora, se não é bom para os europeus, por que seria bom para os brasileiros? As empresas não estão nem aI pra causas ecológicas ou o bem-estar das populações. Desafiei a distribuidora dessas cápsulas no Brasil a mostrar ou indicar onde é feita a reciclagem,  mas se limitaram a informar que o processo é feito em diversos locais e não poderiam declinar nomes ou outras informações. Ou seja, o vídeo bonito que mostram não existé,  pelo menos aqui.
DANIEL DRUWE ARAUJO

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - SÃO PAULO

EM 28/11/2016

Não há dúvida de que as empresas comercializam o que lhes dá lucro e, em princípio, só se preocupam com ambiente quando pressionadas pela sociedade. E aí reside o problema:  as cápsulas são enormemente mais práticas e garantem um café de melhor qualidade mesmo para os consumidores mais despreparados no processo.

Dentro do segmento usuário de máquinas de café, a  quantidade de consumidores dispostos a usar os saches ou pó solto ao invés de cápsulas ainda é muito pequeno no Brasil. Não que na Europa sejam maioria, mas os consumidores preocupados com o ambiente são numerosos e ativos o suficiente para promover a legislação.

O sistema capitalista é o sistema mais sensível aos estímulos e restrições da sociedade. Basta a sociedade definir o que valoriza e o que rejeita.

Conclusão... a sociedade brasileira tem as empresas e os produtos que deseja.
CMMS

ESPINHO - AVEIRO - PESQUISA/ENSINO

EM 27/11/2016

É tudo uma questão de mercado financeiro. O q nuns países é topo noutros já foi topo, assim se passa com os métodos de segurança (lavagem aos CÉREBROS). Repare nos alimentos q descobrem q faz bem a determinadas coisas, mais uns anos á frente já promovem o inverso. O DINHEIRO manda, não importa o resto. Se reparar e pensar um pouco (sei que o faz, assim como toda a gente) a Energia ELETRICA já existe á muito no entanto os entraves para são enormes. Se o veículo usa geradores p gerar energia de diversas formas desde travoes aos gerador em si, se tem alternador p alternar a energia, se tem bateria q acumula energia, porque necessita de carregar ??? Porque interessa aos grupos financeiros, que haja a imposição de perda de carga ou seja p q esta em andamento n adquira a carga total, promova a necessidade e não a autonomia. Assim é com o CAFÉ. Vários tipos de Cargas, umas promovem melhor cafe do q outras mas na realidade tb tem a haver com a pressão/filtro (claro q a qualidade do café apanhado e acondicionado é importantíssimo) . PQ é q só as marcas importadoras tem direito a q suas máq. utilizem café em pó ??? Pq razão as regras de segurança para a saúde n são internacionais, mas sim tipo intercontinentais. Pq os materiais recicláveis na Europa são ainda + caros q os outros. Se o plástico e o alumínio é reciclável pq as cápsulas q ão reciclados n as reciclam e baixam o preço. .... ;) Em suma os estados promovem CÉREBROS ovelha metros, Ovelhas p q sejam mandadas e n pensarem.
JOSÉ ADAUTO DE ALMEIDA

MARUMBI - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 11/11/2010

Se for verdade que a cápsula será proíbida na europa, até quando que produtos rejeitados ou proibidos (industriais e químicos) em outros países serão "lançados" aqui no Brasil como o "point" de linha?