carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Mercado

Seca reduz safra e eleva preço do café em Minas

postado em 29/04/2014

3 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A perspectiva de redução na safra de café deste ano em Minas Gerais, em função da estiagem prolongada que atingiu o Estado nos três primeiros meses do ano, poderá ser compensada pela valorização da cotação do grão – atualmente, a saca do produto padrão de mercado está valendo cerca de R$ 500.

Levantamento feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no mês passado mostrou que o Valor Bruto da Produção (VBP), que consiste no volume estimado da produção multiplicado pela cotação média do café, deverá alcançar R$ 9,2 bilhões em Minas, um crescimento de 13,6% em relação ao registrado no ano passado, quando a saca estava avaliada em, aproximadamente, R$ 250.

Segundo o gerente comercial de mercado interno da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé), no Sul do Estado, Luiz Fernando dos Reis, ainda há muita especulação sobre a safra 2014, que começará a ser colhida no final deste mês, mas, por ora, os cafeicultores estão tendo um retorno favorável.

“Hoje, o produtor está sendo bem remunerado, porque o preço atual está acima dos custos de produção. Mas, se o mercado devolver a alta dos últimos meses e voltarmos a patamares anteriores, teremos, novamente, preços que ficam bem aquém do custo do produtor. O café a R$ 250 não remunera, mas a R$ 500, sim. Só que é difícil avaliar se (o preço) vai continuar subindo ou se vai cair. Ainda não temos números concretos em mãos”, diz Luiz dos Reis.

Projeções

De acordo com o assessor especial de café da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Niwton Castro Moraes, porém, já existem dados que apontam para uma perda equivalente a oito milhões de sacas de café em decorrência da seca na região Sudeste do Brasil, no primeiro trimestre deste ano.

“Esse número é importante, porque reduz os estoques, que até então existiam. Além disso, os impactos na safra brasileira exercem um efeito importante na safra mundial, uma vez que o Brasil é responsável por um terço da produção de todo o mundo”, afirma Moraes.

O assessor lembra que, além de prejudicar a safra atual, a seca poderá comprometer a colheita do próximo ano, porque as sementes provavelmente não atingirão o tamanho ideal.

As informações são do Hoje em Dia

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

João Batista Vivarelli

Divinolândia - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 30/04/2014

Estiagem, que prejuizo causou para cafeicultura no Estado de São Paulo , Minas Gerais e Paraná, não sómente nesta sfra mas também para do próximo ano.
Em algumas regiões à colheita já começou pelas noticias às percas são bastante significativas .

sergio

Engenheiro Beltrão - Paraná - Produção de café
postado em 01/05/2014

A minha propriedade está localizada no municipio de corumbatai do sul pr. e lá os cafezais foram atingidas pela geada negra atingindo 80% dos cafezais. Por esse motivo foram erradicados 90% . Por esse motivo mais a seca que atingiu os cafeeiros de Minas gerais acredito na tendencia de alta.

Dante Castro

Barra da Estiva - Bahia - Revenda/ distribuição de produtos para a produção
postado em 03/05/2014

Por falta de ações e politicas governamentais de incentivo e fomento  à cultura cafeeira em nosso país, é necessário que grandes produtores de café brasileiros, como Minas, São Paulo e Paraná sofram as agruras da seca para que o produto obtenha um preço melhor no mercado, isto é lamentável! É uma verdadeira vitória da Pirro!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade