carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Mercado

Café: novo fertilizante da Geociclo libera nutrientes no solo gradualmente

postado em 12/09/2017

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Da redação

O Geofert, novo fertilizante organomineral, promete liberar os nutrientes no solo gradualmente, em até 30 dias, reduzindo o custo de mão-de-obra e equipamentos durante a adubação. Desenvolvido pela Geociclo, empresa de agrotecnologia, o produto teve a eficiência comprovada por grandes instituições e é destinado a culturas como café, grãos e hortifrúti. 

Foto: Lucas Albin/Agência Ophelia
                                 Foto: Lucas Albin/Agência Ophelia

O insumo, produzido em pellets, concentra mineral, matriz orgânica bioativada proveniente de resíduo da cana-de-açúcar e micronutrientes, o que evita a segregação mineral, reduz a volatilização do nitrogênio, a fixação do fósforo e a lixiviação do potássio. Segundo o diretor da Geociclo, Ermani Judice, a liberação gradativa dos nutrientes favorece a absorção pelas plantas, promovendo um ambiente propício para um melhor desenvolvimento e evitando a salinização concentrada próximo as raízes. 

A Geociclo prevê uma produção de cerca de 40 mil toneladas do fertilizante para esse ano, mas pretende chegar aos 100 mil até 2020. "Passamos  cinco anos investindo em um produto diferente, melhor e mais sustentável. Agora estamos prontos para crescer com responsabilidade", afirma Judice. Para ampliar a base de distribuição, a empresa fechou parceria com a gigante norte-americana ALLTECH Crop Science, empresa especialista em nutrição vegetal. 

No Brasil, foram realizados mais de 100 testes agronômicos em campo e casas de vegetação com colaboração de instituições como a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que comprovaram a eficiência do fertilizante em diversas culturas, com ganhos de produtividade que superam os 20%.

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Jose Miranda

Boa Esperança - Minas Gerais - Produção de café
postado em 13/09/2017

Tenho certeza que e o futuro  da agricultura  gostaria de saber mais  detalhes. 
Obrigado!

JOHNY FERREIRA BUENO

Boa Esperança - Minas Gerais - Produção de café
postado em 16/09/2017

Gostaria de receber os resultados dos estudos da Esalq e Emater para café. Seria possível atender essa solicitação? 
Abraços.


Reinaldo Custódio Silva

OUTRA - OUTRO - Produção de café
postado em 17/09/2017

O fertilizante Geofert já esta disponível para compra? Como posso adquirir e qual a quantidade usada na cultura de café?
Obrigado.

João Paulo Marques

Muzambinho - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 18/09/2017

Poderia apontar algum trabalho científico realizado pelas Instituições de Pesquisa citadas onde se comprova realmente a eficiência na liberação gradativa dos nutrientes, bem como o aumento da produtividade em 20%?

Aguardo resposta!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade