Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Internacional

Safra de café do Peru deve chegar a 5,36 milhões de sacas em 2017

postado em 13/02/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A safra de café do Peru foi projetada em cerca de 5,36 milhões de sacas de 60 quilos esse ano, disse o presidente do Conselho Nacional do Café (JNC), Thomas Cordova, com base em informações coletadas pelo conselho no norte, centro e sul do país.

Ele disse que, embora este valor esteja acima da colheita nos últimos anos, para melhorar a produtividade de café peruano é essencial continuar com o processo de renovação das plantações de café. Ele lembrou que cerca de 100 mil hectares foram afetados pela ferrugem entre 2012, 2013 e 2014, muitos dos quais ainda não foram recuperados.

Ele acrescentou que, nesse sentido, o Teste Multilocal de Variedades, promovido pela World Coffee Research (WCR) em 23 países produtores de café, que o Peru participa, contribuirá para que a indústria de café do país determine quais variedades são mais adequadas às fazendas locais, as quais poderiam ser incluídas no plano de renovação dos cafezais.

Na verdade, o diretor do Programa contra a ferrugem do café do WCR, Mark Q Smith, visitou as parcelas em Chanchamayo (Junin) e San Ignacio (Cajamarca) onde eles plantaram mais de 30 variedades diferentes selecionadas em 11 países fornecedores por sua alta qualidade, produtividade e, em alguns casos, resistência a pragas, como a ferrugem.

Smith enfatizou o compromisso que ele tem observado de produtores e técnicos envolvidos neste teste global, que mede o desempenho de variedades em todas as regiões, tanto em produtividade, capacidade de adaptação, resistência à ferrugem e à mudança climática.

Este projeto é realizado por WCR em parceria com a USAID, PROMECAFÉ e Texas A & M University Borlaug Institute.

O diretor do Programa contra a ferrugem essa organização se reuniu com representantes de cooperativas de café de diferentes regiões de produção, a quem apresentou os avanços que estão sendo observados nesse projeto.

As informações são do Inforegión.pe / Tradução por Juliana Santin 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade