ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

O Evento

POR ANDRE SANCHES NETO

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 24/04/2013

7 MIN DE LEITURA

9
0


Os norte-americanos deram um show de organização, eficácia e profissionalismo ao apresentarem ao mundo do café – entre os dias 10 e 14 de abril - a 25° edição do evento de maior referência no mercado mundial de cafés especiais, o Annual SCAA Event, ocorrido este ano na cidade Boston, estado de Massachusetts, costa leste dos EUA.

Na realidade, tratam-se de diversos grandes eventos dentro d’ “O Evento” (The Event, como ficou conhecido entre os coffee lovers e profissionais do setor naquele país). Juntam-se aos 'carros chefes' – Feira de Exposição e Simpósio – os campeonatos recheados de degustadores e baristas virtuoses na arte do preparo do café, acompanhados de torcida tão apaixonada quanto aqueles por esta cultura cada vez mais próspera, de apreciação de um bom café puro e suas intermináveis variantes.


Amostras de equipamentos para extração do café - cultura do barismo e de amantes da arte da produção da bebida se reforça ano após ano

A Associação dos Cafés Especiais dos Estados Unidos – SCAA (Specialty Coffee Association of America) intenta em seu evento por um lado educar, interagir o público e desenvolver as habilidades dos profissionais do setor - heterogêneos em suas origens. Porém, todo esse arsenal de conteúdo e competências são possíveis graças ao business. Este se manteve em plena efervescência nos 3 dias de exposição, impulsionados por mais de 370 empresas participantes por meio de estandes - nativas e de outras geografias - atuantes nas diversas áreas que permeiam o mercado. Destaque, evidentemente, aos que lá estavam para negócios envolvendo transações de cafés especiais – sejam de entidades representantes dos mais variados países produtores do grão, sejam de importadores e grandes torrefadores locais - atraindo milhares de visitantes de todo o globo.

Eu era apenas um dos vários brasileiros que foram conferir esta dinâmica specialty coffee arena. Nós, os brasileiros, estivemos oficialmente presentes com um estande1 que, embora um pouco tímido em sua presença, funcionou de modo eficiente como ponto de encontro dos profissionais da cadeia nacional do café, que encontraram ali oportunidades de trocas de informações sobre o mercado americano de cafés especiais e das novidades que chegavam dos 4 cantos do evento. Rodadas de cupping, de diversas regiões do Brasil, animaram alguns compradores locais. Daí até o convite à sala de reunião adjunta ao espaço brasileiro era a ação consequente de comerciantes brasileiros influentes na cadeia nacional e fluentes no mercado americano. Naturalmente, este fenômeno agrega a nossos cafés – naturais e descascados – mais popularidade e renome no mercado em questão.

No entanto vale ressaltar que, em específico ao Brasil, a promessa de grandes quantidades de negócio realizadas no evento é reduzida, devido à época do acontecimento no ano. Segundo confirmou durante o evento a diretora executiva da BSCA - Associação Brasileira de Cafés Especiais, Vanusia Oliveira, estamos com 'cafés velhos'2 aos olhos dos compradores internacionais, que encontravam quase que a cada esquina do pavilhão da feira um estande latino-americano com oferta de cafés recém colhidos ou um representante de produtor vindo de terras africanas com sua amostrinha de 'café novinho' debaixo do braço. Mesmo assim, tivemos espaço para transações e construções de relacionamentos.

Semana Internacional do Café - propaganda em outros trópicos


O Governo de Minas, a convite da BSCA, esteve no 25° Annual SCAA Event para divulgar a Semana Internacional do Café, que será realizada em Belo Horizonte, de 9 a 13 de setembro. O Secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, comandou em Boston o esforço de promoção deste importante evento, que terá como principal centro de atração a reunião de 50 anos da Organização Internacional do Café - OIC e que tem gerado muita expectativa positiva no mercado nacional.

Em conversas in loco, Elmiro declarou a grande satisfação em participar do evento norte-americano: "fizemos contatos com vários expositores e produtores de cafés especiais. Além disso, distribuímos o material promocional da Semana Internacional do Café e exibimos um vídeo mostrando que Minas Gerais e BH estão preparados para receber o evento, que irá abrigar a reunião de 50 anos da Organização Internacional do Café (OIC) e o Espaço Café Brasil, a maior feira do setor da América Latina, que será realizada pela primeira vez em nosso estado."  

Por fim, o secretário ressaltou o otimismo em relação ao evento de BH: "pude perceber que a expectativa em relação à Semana Internacional do Café é muito grande e tenho certeza que teremos um evento de sucesso mundial em setembro, com a participação de dezenas de países, tanto na reunião da OIC quanto no Espaço Café Brasil."

Outro profissional que se destacou na divulgação do grande evento brasileiro que está por vir foi Caio Fontes, diretor do Espaço Café Brasil: "este ano nossa participação teve como objetivo a divulgação e promoção da Semana Internacional do Café, que unirá a 8ª edição do Espaço Café Brasil e a Reunião de 50 anos da Organização Internacional do Café (OIC). Durante a SCAA 2013, participamos com um espaço dentro do estande da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), o que potencializou a promoção e divulgação do evento, uma vez que estávamos juntos com o estande do Brasil na feira."

A importância desta participação já faz Caio contabilizar os frutos pós-Boston: "foram muitos os interessados em participar do evento no Brasil. Fizemos muitos contatos e fechamos negócios durante a SCAA, além de reforçar o evento no calendário internacional. O contato com o mercado internacional é muito importante, pois eles são grandes compradores de café e a Semana Internacional do Café será no período de colheita, o que traz grandes oportunidades desses empresários virem ao Brasil fazer negócios diretos com toda a cadeia do café nacional."

Qualidade, preparo e mercado - expectativas do setor norte-americano de cafés especiais

O mercado norte-americano de cafés especiais (assim como em outros países, a exemplo da Austrália) trabalha de acordo com o sistema de classificação de café do SCAA, com exigências muito pouco usuais no mercado nacional, que tem como referência o COB (Classificação Oficial Brasileira).

É comum no Brasil a comercialização de cafés finos/especiais e diferenciados para fins de exportação com preparo tipo 2/3, que significa que a amostra de 300 gramas do café contém até 12 defeitos, incluindo os denominados primários (café preto, ardido e com danos severos causados por insetos são alguns exemplos).

No entanto, para que o café brasileiro encontre espaço no mercado de cafés especiais dos EUA, é condição fundamental que os envolvidos em seu preparo conheçam as exigências do SCAA, o que acarreta em maior apuro na separação dos grãos.

O evento em Boston se preparou para educar a este respeito seus atuais e potenciais fornecedores de cafés especiais. No hall de entrada da feira, bem ao centro, posicionou-se a loja da associação norte-americana de cafés especiais, onde se destacaram à vista do público pôsteres didáticos sobre o sistema de classificação de café do SCAA. E em três línguas: Inglês, espanhol e português.

Vale a pena conferir a imagem abaixo com os detalhes (clique sobre a imagem para visualizá-la)


 
Seguindo estes preceitos, os produtores de arábica de alta qualidade, pretendentes a encontrar neste ‘mercado de luxo’ a salvação para suas rendas e justa valorização de seu produto, terão alguma chance de sucesso. Mas somente isto não basta. O evento norte-americano escancarou aos olhos de quem lá esteve a intensa concorrência entre países exportadores de cafés especiais para o 'tio Sam', muitos dos quais bem preparados em relação ao marketing de suas origens, com destaque à maioria dos hermanos da América Latina.

Este fator - o marketing - é uma ferramenta que se bem utilizada gera suportes muito importantes aos comerciantes que se lançam no mercado internacional, auxiliando-os em seus esforços de valorização de nossos grãos. Além da qualidade encontrada em parte significativa da produção nacional, nossa cafeicultura ainda dispõe de vantagens em conceitos de sustentabilidade e variáveis de origem que se encaixam perfeitamente às expectativas da maioria dos compradores do segmento. Sem a devida exploração e divulgação desta realidade - do café brasileiro em específico - muitos atores comerciais acabam cedendo aos apelos de compradores competitivos, em parte por dificuldades legítimas, em parte por comodidade ante volume em mãos, e vendem estes cafés a preços pouco especiais, prejudicando a sustentabilidade de toda a cadeia nacional.

Ou seja, mesmo obtendo produção de café de qualidade (confira mais a respeito), muitos são os desafios para que se multipliquem negócios sustentáveis neste setor, para todos os envolvidos. Felizmente, no entanto, o evento em Boston nos mostrou que existe um forte mercado de cafés especiais em ascensão nos Estados Unidos, evidenciando oportunidades a serem melhor exploradas pela cadeia brasileira de café.

Por fim, deixo aqui minhas condolências ao povo de Massachusetts, pela tragédia ocorrida em Boston, um dia após o término d'O Evento'. Durante nossa estada, fomos recebidos e tratados com muita gentileza por esta maravilhosa cidade.
 
1 - O estande do Brasil contou com a organização da BSCA - Associação Brasileira de Cafés Especiais e apoio do Mapa, Sebrae e Apex-Brasil.

2 - Colheita dos cafés brasileiros se realiza de maio a setembro, enquanto muitos países produtores estão em colheita ou a finalizaram há poucos meses, proporcionando-os cafés mais novos a oferecer, o que é entendido como maior garantia de qualidade pelos compradores.


A viagem do CaféPoint ao evento SCAA em Boston - EUA contou o patrocínio da Volcano Origin Coffees, comercial exportadora de cafés finos e especiais, de Poços de Caldas-MG.

ANDRE SANCHES NETO

Sócio na comercial-exportadora de cafés especiais Volcano Origin Coffees. Família produtora de café. Profissional de Marketing com Pós-Graduação em Análise Pluridisciplinar da Atividade de Trabalho. Ex-conteúdo do CaféPoint.

9

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

EURÍPEDES LEONEL

ITAMOGI - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 29/04/2013

Muito boa a sua matéria. O Marketing é realmente a ferramenta fundamental pra que o nosso café arábica ganhe o seu verdadeiro valor. Temos cada vez mais agregar valor a esta espécie de café que tem conquistado vários adeptos que apreciam uma bebida fina e aromática.
ANDRE SANCHES NETO

POÇOS DE CALDAS - MINAS GERAIS - COMÉRCIO DE CAFÉ (B2B)

EM 29/04/2013

Muito obrigado a todos pelos comentários até agora. Arthur, foi muito bacana encontrar você no evento e ver de perto a valorização de seu trabalho e de seus colegas do ES.



Caminhamos juntos para a melhoria/manutenção da qualidade dos cafés brasileiros, com técnica apurada, ferramentas adequadas e marketing de valorização dos grãos e toda a cultura que envolve a atividade. Mas entendo que café especial também deva significar sustentabilidade, em todos os seus vieses. É muito bom saber que alguns cafeicultores estão vivenciando a realidade positiva deste cenário, que tende a aumentar ante a maturidade crescente mundial para estes cafés. Já o padrão <em>commodity</em>...who knows?
MARIO DORNELLES DE ALVARENGA

PERDÕES - MINAS GERAIS

EM 29/04/2013

Parabens  Andre,participo do programa NUCOFFE da Singenta onde tenho tido sucesso com a produção de mais de 300 sc. de café especial+ nos ultimos  4 anos;e é com artigos como o seu que poderemos nos colocar de melhor forma neste mercado onde infelizmente os ganhos não chegam ate nós.
DRA.MARISA HELENA OLIVEIRA SOUSA CONTRERAS

BEBEDOURO - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 29/04/2013

Parabéns Andre pela sua matéria. Tive a oportunidade de participar da Feira no ano passado em Portland. Penso que os cafeicultores Brasileiros precisam mostrar mais sua união, a indicação de suas origens produtoras. Desenvolver ações de Marketing, que nos posicione ao mundo como produtores de Cafés de Alta qualidade,assim estaremos dando um grande passo em direção ao fortalecimento de nosso negócio.
ARTHUR FIOROTT

VITÓRIA - ESPÍRITO SANTO - PROVA/ESPECIALISTA EM QUALIDADE DE CAFÉ

EM 29/04/2013

Parabens pela materia Andre e valeu pelo encontro na SCAA.



Abracos
ANDRE SANCHES NETO

POÇOS DE CALDAS - MINAS GERAIS - COMÉRCIO DE CAFÉ (B2B)

EM 29/04/2013

Olá Eurípedes, que bom que tem sido útil a matéria e muito bom saber que vocês estão trabalhando para levar a qualidade de nosso café gourmet aos consumidores nacionais, além do mercado externo com o grão cru.



Está publicada em Espaço Aberto, no tópico Cadeia do Café, a experiência relatada por vocês. Abraço


EURÍPEDES LEONEL

ITAMOGI - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 29/04/2013

Muito boa matéria André, somos da Leonel Café onde temos uma produção especial de café 100%  arábica. Retiramos o café da Fazenda Jaboticabal a uma altitude de 1000 metros. Esta matéria oferece conteúdos importantes para fomentação do café gourmet. Onde ressalta o verdadeiro valor atribuído ao café especial. É de muita valia este tipo de produto nos mercados do mundo todo.




ANDRE SANCHES NETO

POÇOS DE CALDAS - MINAS GERAIS - COMÉRCIO DE CAFÉ (B2B)

EM 29/04/2013

Caro Valdeci, agradeço os elogios e vindos de um profissional qualificado com mais de 30 anos de experiência no ramo é uma grande satisfação.



Grande abraço
VALDECI MIGUEL RODRIGUES

POÇOS DE CALDAS - MINAS GERAIS

EM 26/04/2013

Belissima materia , já estive por quatro anos no evento e cada vez que participo agrego algo em meu trabalho. Meu trabalho por esses 30 anos foi estar ao lado do produtor e sempre lutei pela qualidade. Uma pena que o setor cafe nao tem liderança atuante e uniao como outros setores. Muitas vezes vi gente nesse magnifico evento apenas com intuito de passear e conhecer novos lugares e cafe mesmo nada. Parabens Andre
CaféPoint AgriPoint