ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Conheça os métodos de correção do solo e aumente a produtividade do seu cafezal

AGRIPOINT

EM 23/02/2012

1 MIN DE LEITURA

0
0
A maioria dos solos utilizados para o cultivo do café no Brasil apresenta características químicas inadequadas para o pleno desenvolvimento das plantas e para a obtenção de elevadas produtividades. Dentre essas características, podemos citar: elevada acidez, altos teores de Al trocável (Al3+) e deficiência dos nutrientes Ca e Mg. A elevada acidez do solo (baixo pH) reduz a disponibilidade de diversos nutrientes; altos teores de Al3+ no solo são tóxicos para as plantas e a deficiência de Ca e Mg por si só já se explica, uma vez que estes são elementos essenciais para a nutrição adequada das plantas.

A calagem, ou seja, a aplicação de calcário, se realizada corretamente, pode corrigir ou atenuar esses efeitos negativos, elevando o potencial agrícola dos solos e, consequentemente, aumentando a produtividade das lavouras. Entretanto, um composto só pode ser denominado como corretivo da acidez se for capaz de fornecer grupamentos OH- para o solo, que se ligam aos íons H+, responsáveis pela acidez, formando água (H2O) e elevando o pH.

A necessidade de calagem não está somente relacionada com o pH do solo, mas, também, com sua capacidade tampão e sua capacidade de troca de cátions. A capacidade tampão pode ser definida como a capacidade do solo em manter inalterada a concentração de H+ em solução quando adicionadas doses crescentes de corretivo. Solos com maior capacidade tampão necessitam de mais calcário para elevar seu pH do que solos com menor capacidade. Essa capacidade relaciona-se diretamente com os teores de argila e de matéria orgânica do solo. Quanto maiores os teores de argila e de matéria orgânica do solo, maior quantidade de calcário deve ser utilizada para corrigi-lo.

Basicamente, existem dois importantes métodos para o cálculo da necessidade de calagem, que visam atingir objetivos distintos e geram recomendações de diferentes quantidades de corretivo: o “Método da neutralização do Al3+ e da elevação dos teores de Ca2+ e Mg2+ trocáveis” e o “Método da saturação por bases”. Entretanto, caberá aos responsáveis pela nutrição das lavouras cafeeiras selecionar as informações disponíveis, definir o método a ser utilizado e saber até que ponto a calagem será adequada à cultura.

Para saber mais sobre esses métodos e sobre outros temas relacionados à adubação do cafeeiro, participe do curso online Correção do solo e adubação para aumentar a lucratividade do cafezal, que já está com matrículas abertas.

Para conhecer a programação completa do curso, clique aqui.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint