ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

O potencial brasileiro reconhecido nos micro e nano lotes

POR ISABELA PASCOAL BECKER

SUSTENTABILIDADE - ISABELA PASCOAL

EM 30/01/2015

2
0
Por Isabela Pascoal

Há 25 anos, quando a Daterra foi planejada, a visão era de construir uma fazenda inovadora que fosse capaz de produzir cafés especiais (a illy era nossa referência e a La Minita nosso sonho), com práticas sustentáveis. Verdade seja dita, a palavra sustentabilidade não era usada, mas a preocupação com o meio ambiente era exigência, e que acima de tudo conseguisse atender os clientes com o volume necessário.

Foto: Isabela Pascoal
 
Registro feito por Isabela Pascoal, na Fazenda Daterra

Com um alto investimento em tecnologia e muita pesquisa técnica, a Daterra foi sendo construída. E junto com a Brazil Specialty Coffee Association (BSCA), e outras fazendas de produtores empreendedores a percepção do café brasileiro no mundo foi melhorando.

Ao longo desses anos, conquistamos clientes experts em café que buscam qualidade, consistência e confiança. Mas que, na medida em que foram se desenvolvendo, também se tornaram mais exigentes e curiosos.

Certo dia, em uma das feiras internacionais, escutamos que éramos tão confiáveis pela qualidade da entrega, que nem precisavam se lembrar de nós. Além disso, alguns torrefadores passaram a buscar cafés exclusivos a cada safra, para se diferenciar da concorrência. Isso significava que a consistência e habilidade de replicar os mesmos perfis sensoriais ano após ano, que nos fizeram ser reconhecidos no mercado, agora representavam um desafio.

Apesar de ser uma grande fazenda, a Daterra sempre foi organizada por um sistema de terroirs, e assim, mesmo com uma imensidão de cafés, éramos capazes de encontrar pequenos lotes exóticos, únicos e exclusivos por cada safra, mas que não eram comercializados.

Em 2013 fizemos nosso 1o leilão on-line de micro e nano lotes e em 2014 já tivemos a 2a edição. São raridades, cafés que se destacam pela bebida, pela história que carregam ou pelo manejo diferenciado. Muitos não chegam a 5 sacas. Esses cafés fazem parte da fazenda Daterra Masterpiece e a cada safra traz surpresas.

Saber encontrar, reconhecer e provar esses cafés exigiu uma nova forma de olhar a produção e as provas se tornaram complexas e interessantes.

Percebi que muitos compradores provam os cafés brasileiros descrentes de que pode ser uma bebida surpreendente e muitos provam comparando com o floral da África ou a acidez da América Central.

Com os Masterpieces, a Daterra busca fortalecer a imagem do Brasil. Independente de ser de uma ou outra fazenda, o Brasil tem que convencer o mundo a reconhecer de que nosso café é especial pelas características brasileiras, sem comparação.

2

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DRA MARISA CONTRERAS

PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 02/02/2015

Parabéns Isabela pelo seu trabalho. pessoas iguais a você e companhias como a Daterra,dão destaque  e visibilidade aos Cafés Brasileiros.

Gostaria muito de conhece-la .
JULIANO TARABAL

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS

EM 01/02/2015

O trabalho da Daterra é algo singular no Brasil que deve ser valorizado e multiplicado.



Tive a oportunidade ha anos atrás quando então acadêmico de Agronomia de estagiar por 1 mês na Daterra, durante a colheita e pude perceber que o sucesso da Marca Daterra tem por trás um grande trabalho de pesquisa, estudo de processos, cuidado em todas as etapas desde a confecção das mudas, genética, enfim, diversas frentes de trabalho que resultam em uma qualidade muito diferenciada na xícara.



Para entender o terroir é preciso se relacionar com ele, estuda-lo e compreende-lo, e isso a Daterra faz como nenhuma outra propriedade de café faz no Brasil.



Um outro fator a ser observado é o cuidado que a Daterra tem com as pessoas, os colaboradores responsáveis por toda a etapa de produção.



Parabéns ao Grupo Dpaschoal pela visão futurista e por ajudar a construir uma imagem positiva de nosso café mundo afora!