FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Pinhal: terroir de vinho e café

POR CARLOS HENRIQUE JORGE BRANDO

P&A MARKETING E EQUIPE

EM 22/08/2016

0
0
Por Carlos Brando*

Recentemente reconhecida como Indicação Geográfica por seu histórico de produção de café de qualidade, Pinhal é o único terroir de café oficialmente reconhecido que também produz vinhos de alta qualidade no Brasil e talvez no mundo.


Pinhal é o único terroir de café oficialmente reconhecido que também produz vinhos de alta qualidade no Brasil e talvez no mundo // Foto: Vinícola Guaspari
"Pinhal é o único terroir de café oficialmente reconhecido que também produz vinhos de alta qualidade no Brasil e talvez no mundo" // Foto: Vinícola Guaspari



A Indicação Geográfica de Pinhal coroa um esforço de seis anos em demonstrar ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial que a região em torno da cidade de Espírito Santo do Pinhal se qualifica como “Indicação de Procedência”, uma das únicas cinco do Brasil associadas à produção de café. A última parte deste período de seis anos coincide com o lançamento dos vinhos de alta qualidade produzidos no município de Pinhal com uvas cultivadas nas mesmas terras em que os cafés crescem. Terras de vinho e café estão literalmente lado-a-lado!

Se os cafés de Pinhal são conhecidos há tanto tempo e os cafés especiais da cidade mais recentemente, vindo das mesmas serras onde as videiras crescem, os premiados vinhos chegaram às prateleiras apenas em 2014 com dois tintos Shiraz esplendidos. A produção dos vinhos Guaspari acontece em fazendas tradicionais de café, cujos antigos prédios são usados literalmente em operações vinícolas agrícolas e industriais, enquanto campos de café e videira estão um ao lado do outro.

As coincidências não param aí. A colheita do café, que acontece de outubro/novembro a fevereiro/março na faixa tropical ao longo do Equador, moveu-se para abril/maio a julho/agosto em terras de café brasileiras que ficam em climas mais temperados; mudou, portanto, de meses úmidos a secos que favorecem o processamento pós-colheita. Da mesma maneira, novas técnicas de poda moveram a época de colheita das uvas dos meses úmidos do verão brasileiro, como nos vinhedos do sul do país, para os meses secos do inverno em que a variação de temperaturas, a luz solar e a ausência de chuva são similares àquelas das melhores áreas produtoras de vinho do mundo.

O café chegou à região de Pinhal em meados do século XIX, quando africanos escravizados foram substituídos por imigrantes italianos como mão-de-obra nas fazendas, motivo pelo qual a população pinhalense é, em sua maioria, de descendência italiana. Pinhal foi um dos maiores e mais influentes centros de café do Brasil nas três primeiras décadas do século XX. A maior parte dos monumentos arquitetônicos – igrejas, teatro, prédios públicos, monumentos – além das mansões de cafeicultores estão preservados, incluindo o escritório da P&A, e datam deste período. Posteriormente, Pinhal se tornou um importante polo de exportação de café, chegando a ser responsável por 15% das exportações de todo o Brasil e, depois, o maior centro de manufatura de equipamentos para processamento de café do mundo, com participação de mercado sempre crescente. Hoje, Pinhal continua conhecida no setor cafeeiro como fonte de cafés especiais e de alta qualidade assim justificando a recém-obtida Indicação Geográfica.

O projeto de vinhos da Guaspari se iniciou em 2001, quando condições favoráveis para a vinicultura foram identificadas nas terras altas de café de Espírito Santo do Pinhal. Porções diferentes dos terroirs da vinícola são colhidas e vinificadas separadamente. A uva Syrah se destacou por sua ótima adaptação à região, como observado nas nuances do vinho e nas recentes premiações. O Syrah Vista do Chá acaba de receber medalha de ouro e o Syrah Vista da Serra, medalha de bronze no prestigiado Decanter World Wine Awards. É um destaque único para um vinho brasileiro, feito na região de Pinhal, estar entre os melhores do mundo.

O projeto de Indicação Geográfica de Pinhal também é único no sentido de que foi desenvolvido em sua origem, por companhias pinhalenses: a consultoria P&A foi responsável pelo projeto, a agência de publicidade GSB2 desenvolveu o logotipo, e a exportadora de cafés especiais Qualicafex junto com a cooperativa dos cafeicultores locais Coopinhal desenvolveram os parâmetros de qualidade.

O restaurante local Opção, que oferece cozinha internacional com influência das tradições locais, tem pratos condimentados e aromatizados pelo café de origem pinhalense da Fazenda Santana e serve os vinhos Guaspari, entre outros vinhos regionais, além do café Exotic, marca de café especial pinhalense 100% arábica. O Restaurante Opção é o ponto de encontro favorito dos empresários locais e visitantes que vem a Espírito Santo do Pinhal procurando vinhos e cafés!
 

*Carlos Henrique Jorge Brando é engenheiro civil pela Escola Politécnica da USP; pós-graduação à nível de doutorado em economia e negócios no Massachusetts Institute of Technology (MIT), EUA; sócio da P&A Marketing Internacional, empresa de consultoria e marketing na área de café

CARLOS HENRIQUE JORGE BRANDO

Engenheiro civil pela Escola Politécnica da USP; pós-graduação à nível de doutorado em economia e negócios no Massachusetts Institute of Technology (MIT), EUA; sócio da P&A Marketing Internacional, empresa de consultoria e marketing na área de café

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.