FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Starbucks cria nova marca focando a classe C

Com a recente aquisição das ações da empresa Cafés Sereia do Brasil Participações S.A., o braço brasileiro da norte-americana Starbucks quer ampliar a sua presença no mercado interno, com a chegada da marca Seattle´s Best Coffee possivelmente no começo de 2011, para atingir o público C e D. Estas ações foram adotadas logo depois do anúncio de mudança no quadro societário da Starbucks no País, que agora pertence apenas ao norte-americano Howard Schultz.

Com a entrada de uma nova marca no segmento, o que deve acirrar ainda mais a concorrência, cafeterias brasileiras já passaram a se movimentar para não perder espaço e continuar competitivas. Tanto que Fran´s Café, Rei do Mate, Casa do Pão de Queijo e Octavio Café, entre outras, anunciam iniciativas de expansão para acompanhar o mercado, que tende a crescer.

De acordo com Ricardo Carvalheira, diretor da rede Starbucks Brasil, há forte otimismo com o crescimento dos negócios da rede no País. "Com 23 lojas, estamos empolgados quanto às oportunidades que este novo momento proporciona para a companhia", afirmou ele.

Para o professor de Comércio Varejista da Fundação Santo André, Henrique Palma, que é especializado em alimentação, o plano de expansão do grupo pode estar na mudança do público atingido pela marca. "Acredito que a Starbucks vai mudar o paladar do café no Brasil. A abertura de lojas com a bandeira Seattle´s Best Coffee, de perfil mais popular e de sucesso nos Estados Unidos, era algo especulado nos bastidores, e o palpite ficou ainda mais forte depois da aquisição de todas as ações do grupo pelo empresário americano", disse.

Segundo ele, a intenção ao abrir uma marca secundária é atingir os consumidores das classes C e D, cuja maioria não frequenta as cafeterias da Starbucks no País. "Acredito que os norte-americanos pretendam ainda alterar seu sistema de distribuição no Brasil, hoje restrito às lojas próprias. Com o objetivo de ampliar rapidamente as vendas da Seattle´s Best Coffee, o produto deverá ser oferecido em supermercados, lojas de conveniência e livrarias, por exemplo", continuou o professor.

Para Palma, a mudança no quadro societário da Starbucks ainda irá revelar novas tendências no mercado. "Para não ficar de fora, cada uma das cafeterias tradicionais terá de investir amplamente em personalidade: café com personalidade", disse Henrique Palma.

"Apostar em internet sem fio e em café da manhã personalizado será a saída para continuar no mercado. O brasileiro acaba de descobrir o hábito de tomar café fora de casa, então este é um mercado com potencial para crescer muito", declarou o professor.

A reportagem é de Paula Cristina, para o jornal DCI, resumida e adaptada pela Equipe CaféPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.