FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

De´Longhi no Brasil : abertura de lojas conceito

A corrida pela coração do consumidor brasileiro está fazendo as multinacionais se virarem para marcar presença, trazendo para cá o que têm de mais novo lá fora e desenvolvendo estratégias específicas de atendimento ao nosso público.

"Não tenho dúvidas de que o consumidor brasileiro de mais alto padrão é tão ou mais exigente do que o consumidor na Europa ou nos Estados Unidos", afirma o italiano Antonio Ferraiuolo, diretor-geral da De´Longhi no Brasil.

A empresa de utensílios domésticos - e não só de máquinas de café, como muita gente pensa -aposta que vai marcar seu espaço no nicho de mais alta renda com a abertura de lojas-conceito chamadas de Cook&Coffee. Nesses espaços, além de vendas, vai promover aulas de culinária e apresentação de novos produtos.

"Isso é muito importante para nós. Quando o consumidor tem contato mais íntimo com produtos tecnologicamente avançados e passa pela experiência de usá-los, ele não volta atrás, não quer utensílios mais simples." A primeira loja, em Brasília, custou R$ 750 mil - duas outras programadas para este ano, em Ribeirão Preto e em São Paulo.

A operação própria da empresa é recente no país. A De´Longhi abriu filial aqui só em 2009, com um investimento inicial de € 2,5 milhões para a montagem de estrutura e nacionalização dos primeiros produtos. No ano seguinte, o faturamento foi de R$ 24 milhões e, em 2011, de R$ 39 milhões - um indicativo de como a marca vem conseguindo um bom espaço em muito pouco tempo.

A empresa italiana pretende lançar aqui nos próximos meses algumas novidades, como a linha De´Longhi icona, inspirada no carro Mini Cooper, e a Cooking Chef Kenwood, uma espécie de batedeira que cozinha o alimento ao mesmo tempo.

"São objetos de desejo. Fascinam não só pelo design, mas também pela tecnologia avançada", diz Ferraiuolo. A Cooking Chef chega ao mercado brasileiro por quase R$ 6 mil. É um dos carros-chefe da Kenwood, marca britânica que foi comprada pela De´Longhi em 2001.

As reportagem é do Valor Econômico, adaptada pela Equipe CaféPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.